Exposição Jerzy Zalszupin - arquitetura, design e reedição
22 de março de 2012 - Abertura e Palestra
O design de Jorge Zalszupin e o L'Atelier
Com Jorge Zalszupin e convidados: Etel Carmona, Giceli Portela, Graça Bueno, Oswaldo Mellone e Sergio Campos.

Periodo expositivo:
23 de março a 24 de junho de 2012

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999
Centro Cívico, Curitiba, PR, Brasil
www.museuoscarniemeyer.org.br

O BRASILEIRO JORGE

Quando eu cheguei no Rio de Janeiro, ao som da marchinha de Carnaval “Chiquita Bacana” e vi aquela alegria contagiante, então eu decidi “é aqui que eu quero ficar pra sempre !!!”
Pela lembrança dele era o Carnaval de 1950 ou dos Anos 50, assim me disse durante sua primeira entrevista em preparação à nossa exposição SEMPRE MODERNOS, na qual foi um dos homenageados em 2009.

O pouco dinheiro no bolso e a falta de trabalho não o preocupou tanto, pois pra quem tinha sofrido as perdas da segunda guerra e sobrevivido, ele já estava muito feliz com o país alegre que tinha escolhido.
Ele nem sabia da existência da cidade de São Paulo e nem de seu estado, mas tinha se inspirado muito pelas matérias sobre a arquitetura moderna brasileira folheando a revista “Architecture d’Aujourd’hui”.

Intuitivamente seguiu o conselho de seu pai, que disse que já estava na hora de fazer uma família e de deixar a França, sua última residência européia.
Quem procura acha e poucos meses depois de estar no Rio sem trabalho, recebeu uma oferta irrecusável de emprego em São Paulo, que o acolheu completamente de coração.

Em São Paulo fez família e uma carreira brilhante. Com o talento de arquiteto e sem móveis no mercado para os seus projetos, se tornou também um grande designer. Junto com seus mestres marceneiros criou seus primeiros móveis em jacarandá, com personalidade e bem distintamente brasileiros mas sem negar a influência escandinava. Em viagem a Dinamarca ficou impressionado com o estoque gigante de jacarandá do Brasil.

Com o crescimento do Brasil moderno e a criação de Brasília, sua fábrica L’Atelier produziu móveis com muita leveza e originalidade, aproveitando com excelente técnica até os retalhos e sobras de madeira, criando assim tampos taqueados de muita beleza, que são uma de suas características marcantes de criação. Entre altos e baixos, com muito sucesso e com crises brasileiras, fez algumas parcerias nacionais e internacionais.

No início de 2009, em sua primeira visita a nossa galeria, a Passado Composto Século XX, reconheceu no nosso acervo seus móveis mais marcantes. Para a minha surpresa, ele apontou para uma cadeira, que eu acreditava ser de designer desconhecido, e me disse: “Graça, esta foi uma das primeiras cadeiras que eu criei”. Meu ego e faro de antiquária, colecionadora e garimpeira por peças especiais, ficou contentíssimo com esta constatação! Esta cadeira especial do nosso acervo participa agora desta exposição com destaque.

Hoje ninguém sabe quem é o Jerzy, polonês que fez arquitetura na Romênia, mas todo o mundo e o Brasil reconhecem e apreciam o brasileiro de adoção:
Jorge Zalszupin – um dos melhores designers modernos brasileiros, sendo ele um dos meus quatro favoritos!


Graça Bueno
Curadora e diretora da galeria Passado Composto Século XX

casavogue

voltar home