Casa Claudia Luxo - Setembro 2012
TRAMAS MODERNISTAS

Genaro de Carvalho, Jacques Douchez e Jean Gillon, grandes nomes da tapeçaria moderna no Brasil, são homenageados em exposição na galeria Passado Composto Século XX.

Reportagem Nádia Simonelli

Dedicada a valorizar e a divulgar o mobiliário modernista brasileiro, Graça Bueno comemora em setembro uma década de existência de sua galeria, a Passado Composto Século XX, em São Paulo. Para celebrar essa efeméride, a empresária decidiu homenagear uma de suas paixões artísticas, a tapeçaria. Com a reunião de três grandes nomes do Brasil, Genaro de Carvalho (1926-1971), Jacques Douchez e Jean Gillon (1919-2007), a exposição vai mostrar ao público um panorama dos melhores trabalhos desses artistas produzidos nos país entre 1950 e 70 – durante a terceira geração do modernismo. São cores, formas e texturas que refletem uma brasilidade afastada de clichês e folclorismos. “Eu sentia vontade de vestir as paredes da galeria com arte. E a tapeçaria tem essa capacidade de aconchegar e de esquentar. Além disso, eu gosto muito do que foi feito a mão, do artesanal e do único”, declara Graça. Para completar a homenagem, a exposição contará com duas obras do francês Jean Lurçat (1892-1966), grande mestre (e referência) dos artistas tapeceiros do Brasil. A primeira vez que a galeria expôs as tapeçarias do acervo foi no ano passado, durante o Salão Design São Paulo, que aconteceu no Parque do Ibirapuera. “Nesse evento, conheci Douchez pessoalmente. Como eu tinha vontade de fazer a exposição também com os outros dois artistas, procurei a curadora Alejandra Muñoz, que fez a retrospectiva de Genaro há dois anos na Bahia. Ela nos apresentou a viúva dele, que nos ajudou muito na pesquisa”, diz Graça.
A mostra Artistas da Tapeçaria Moderna terá entrada gratuita e vai acontecer entre os dias 18 de setembro e 17 de novembro na Passado Composto Século XX, no bairro paulistano dos Jardins.
voltar home