Desenho da Utopia
Publicado pela Editora Olhares, que vem se especializando no tema, com lançamento na SPArte e pré-lançamento na Galeria Luisa Strina, o livro Desenho da utopia oferece uma visão surpreendente sobre o patrimônio legado pelo design brasileiro de mobiliário moderno. Cenários contemporâneos, o diálogo com obras de artistas que vão de Di Cavalcanti e Iberê Camargo a Tunga e Cildo Meirelles e as composições precisas do fotógrafo acentuam a estética marcante de um conjunto virtuoso de peças representativas do período, produzidas por nomes que elevaram o mobiliário brasileiro à condição de importante expressão da nossa atividade cultural, tais como Joaquim Tenreiro, Sergio Rodrigues, Lina Bo Bardi, José Zanine Caldas e Jorge Zalszupin.
"Nas conversas que passamos a ter sobre a natureza e os conceitos deste projeto, ficou claro de início que este seria um trabalho autoral, interpretativo, daquele capítulo singular da nossa produção cultural. Esta definição acabou nos levando à compreensão de que não seria possível retratar as peças de mobiliário como objetos isolados, neutros ou isentos de referências – com elas viriam as suas circunstâncias, o seu contexto, e sobretudo a sua trajetória ao longo do tempo", explica Jayme Vargas, relembrando o processo de trabalho com Ruy.
“A partir daquele momento constatamos que a natureza do nosso projeto havia mudado, ampliando-se consideravelmente o seu alcance. O mobiliário permanecia como o centro do trabalho, mas a ele outras referências haviam se incorporado, aumentando assim sua abrangência. Mas a esta nova dimensão de significados poderia também corresponder um risco, a possibilidade da indeterminação e do aleatório, ocasionada por uma profusão conteúdos e associações. Coube então ao olhar do fotógrafo orquestrar com precisão esta multiplicidade de elementos, criando imagens imersas no momento e na contingência,
mobiliário moderno brasileiro
mas que permitissem a travessia para o seu reverso, recuperando ali algo de ideal e permanente”, conclui o autor.
Com 130 imagens dispostas em 180 páginas, em grande formato, o livro apresenta um amplo quadro da produção de mobiliário do período. Passa pela produção dos anos 1920, representada por Gregori Warchavchik, Lasar Segall e John Graz, e ainda marcada por forte influência do Art Déco; mostra extensivamente obras centrais como a de Joaquim Tenreiro, Sergio Rodrigues e Zanine Caldas; e consegue abranger praticamente todos os criadores mais produtivos do período, incluindo peças de autoria desconhecida. No texto principal, ficam patentes os diversos aspectos do modernismo brasileiro que juntos forjaram uma produção com identidade tão peculiar, tais como a relação com as artes e a arquitetura e o imperativo de se distinguir dos modelos externos.
“O que busquei para este livro foi justamente retratar a contemporaneidade da produção do período moderno, que com o passar do tempo demonstra cada vez mais força expressiva. Para ressaltar essa característica, a simbiose com as obras de arte que habitam os mesmos espaços fotografados foi um elemento fundamental”, explica o fotógrafo Ruy Teixeira.
O novo título será apresentado na SPArte, numa ação coletiva de várias lojas e galerias que apoiaram o livro – Artemobília, Etel, Legado Arte, Luisa Strina, Mercado Moderno, Passado Composto Século XX, Studio Nóbrega, Loja Teo –, e tem lançamentos previstos também no Rio de Janeiro, Milão e Paris. Ele chega ao mercado em um momento de grande visibilidade do móvel moderno brasileiro no exterior, onde uma serie de galerias especializadas tem surgido, além de exposições, publicações, grande atenção de veículos de midia e outras iniciativas. Em artigo recente que ocupou 3 páginas de sua edição impressa, o novaiorquino Wall Street Journal caracterizou como “um toque de sensualidade” a contribuição do móvel moderno brasileiro à conhecida produção internacional do produto.
O livro Desenho da utopia foi viabilizado com o apoio de galerias e lojas – Artemobilia, Bolsa de Arte, Dpot, Etel, Galeria Luisa Strina, Legado Arte, Mercado Moderno, Passado Composto Século XX, Studio Nóbrega e Teo – além de grandes colecionadores de design brasileiro. Para identificação das peças retratadas, o livro contou com a expertise da galerista Graça Bueno.
Serviço dos lançamentos:
Pré-lançamento São Paulo: 05/04 Galeria Luisa Strina, às 19h
R. Padre João Manuel, 755 – Jardim Paulista
Lançamento São Paulo: 07/04
SPArte, Livraria Blooks, às 15h
Pavilhão Ciccillo Matarazzo Pavilhão da Bienal Parque Ibirapuera, Portão 3
Lançamento Milão: Semana de Design de Milão, abril 2016 Galeria Nilufar
Via della Spiga, 32
Lançamento Rio de Janeiro: 02/05 Espaço Saddock 207 / showroom Mercado Moderno R. Alm. Saddock de Sá, 207 – Ipanema
Lançamento Paris: data a definir
Piasa, durante seu primeiro leilão do móvel brasileiro, em parceria com a Bolsa de Arte 118 rue du Faubourg Saint-Honoré 75008
Sobre o livro:
Desenho da utopia
ISBN: 978-85-62114-57-1
Autores: Jayme Vargas e Ruy Teixeira
R$ 140 / 180 p / 24 x 31 cm / Edição bilíngue
Sobre os autores:
Ruy Teixeira
Fotógrafo, brasileiro, volta ao Brasil depois de 25 anos morando na Itália, trabalhando
com importantes galerias (Nilufar, Design Gallery), arquitetos e designers (Patricia Urquiola, Fabio Novembre, Gaetano Pesce, Andrea Branzi, Michelle de Lucchi, Li Edelkoort, etc) e marcas (Kartell, Cassina, Fendi, Natuzzi, Conran Shop, Sergio Rossi,
etc).
Jayme Vargas
Historiador formado pela USP, é colecionador e tem atuado como pesquisador e curador do mobiliário moderno brasileiro.
Sobre a Editora Olhares:
Fundada em 2006, a Olhares se especializou na publicação de livros de arte, design, documentação e história ilustrada, tendo seu trabalho reconhecido por prêmios como o Jabuti e o Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira. Entre os diversos livros sobre o design brasileiro publicados nos últimos anos, encontram-se o clássico Móvel moderno no Brasil, coletâneas de cadeiras e luminárias brasileiras e títulos sobre criadores como Jorge Zalszupin, Zanini de Zanine e Paulo Alves.
voltar home