Jorge Zalszupin
Jerzy Zalszupin nasceu em Varsóvia, na Polônia, em 1922, e cursou Arquitetura na Romênia. Com o fim da guerra, viveu um período na França e em 1949 veio para o Rio de Janeiro, animado com as imagens da arquitetura moderna brasileira que via publicadas na revista L’Architecture d’Aujourd’Hui. Depois de tentar em vão um emprego em escritórios cariocas, com a ajuda do arquiteto Luciano Korngold, seu conterrâneo, radicou-se em São Paulo e nacionalizou-se brasileiro adotando o nome de Jorge.

O design de móveis surgiu em sua carreira via arquitetura, a princípio atendendo a demandas individuais de clientes para os quais projetava residências. Em 1959 decidiu profissionalizar essa parte de sua atuação e abriu a L’Atelier, onde passou a projetar móveis para fabricação em pequenas séries. Utilizou profusamente o jacarandá e, quando esse começou a se esgotar, passou a empregar perobinha do campo, com uma linguagem moderna em que ecoa a admiração pelos móveis escandinavos.

Para chegar mais perto do público, abriu uma loja no Conjunto Nacional, onde já estava estabelecido Joaquim Tenreiro. Além de peças com design próprio, passou a fabricar sob licença a cadeira inglesa Hille e móveis da italiana Kartell, ambos usando plástico. Sua atuação empresarial estendeu-se com o grupo Forsa, que incluía L’Atelier, Hevea (de objetos de plástico) e a Labo (de equipamentos de informática. No final dos anos 1980, passou a se dedicar à arquitetura e às artes plásticas.

------------
Créditos:
Texto - Adélia Borges
Imagem - Julio Dui



voltar home